|

O verdadeiro final de Caverna do Dragão




Quem não lembra do cartoon Caverna do Dragão? Este fez grande sucesso nos anos 80, e passa até os dias atuais nas manhãs da TV Globo, mas muitos sabem, que ele não teve um final. A partir disso alguns supostos finais começaram a circular na internet, conheça um deles:

Neste, são feitas revelações fortes. O Mestre dos Magos e o Vingador, na verdade seriam o mesmo ser, um ser maligno, o demônio e o Uni seria aliado dele, se comportando como uma espécie de espião. A verdade é que os garotos nunca voltariam para casa, pois estavam mortos desde o primeiro episódio e teriam sido enviados ao inferno, por não serem bons garotos. Nesta versão, Tiamat na verdade seria um anjo enviado para contar-lhes que eles nunca voltariam para casa. Essa parecia ser uma justificativa, para o último episódio não ter sido produzido, na teoria a produtora teria julgado o final muito cruel para um cartoon.

Esta versão foi exaustivamente repetida e circulava por todos os sites do gênero na Internet, sendo assim, muitas pessoas à tomaram como verdadeira. O boato era tão forte que obrigou o criador da série a desmenti-lo.

A versão da revista Herói 2000 botou um fim nas especulações sobre o final da trama, acompanhe um trecho da entrevista com os dois roteiristas e o criador da série:

“Gary Gyrax, produtor e criador de Caverna do Dragão, é quem define: “Não há verdade alguma nisso. Nenhum episódio assim foi produzido. Tiamat não é um

anjo e nem ajuda de maneira nenhuma”. Já Mark Evanier, um dos roteiristas da

série, é mais enfático: “Isto é completamente falso! Apesar de vários finais

possíveis terem sido discutidos, nenhum último episódio foi realmente

produzido”. O escritor Michael Reaves, roteirista de oito episódios,

completa: “Caverna do Dragão foi um desenho muito sombrio para sua época -

tanto quanto foi Gárgulas nos anos 90. Nós o levamos o mais longe possível para um

programa infantil”. Apesar de Caverna ter sido um desenho à frente de seu

tempo, Reaves diz que não haveria chance nenhuma de uma história deste tipo

ter ido ao ar: “Os garotos não ficaram presos no inferno, nem o Mestre dos

Magos é o demônio ou coisa parecida. Essa história toda é absurda”, diz."

Assim, surgia a  dúvida, qual e como é o verdadeiro final?

O escritor Michael Reaves foi quem escreveu o roteiro do último episódio, o título é Requiem, porém as duas produtoras responsáveis pela animação não entraram em acordo, logo após faliram e assim o final de Caverna do Dragão nunca ganhou uma versão animada.

Acompanhe agora um resumo do roteiro do último episódio da série:

O capítulo começa com o grupo às voltas com uma gigantesca hidra, que quase consegue ter êxito onde o Vingador falhou. Prestes a perecerem, os seis avistam o Mestre dos Magos – que se recusa a ajudá-los. Com sorte, eles acabam com a criatura, mas sua fé no Mestre fica terrivelmente abalada. Mais uma vez sem rumo, Hank, Presto, Eric, Diana, Sheila e Bobby recebem a vista do Vingador, que vem em paz. Numa rápida conversa, ele sugere que o Mestre dos Magos sempre foi o causador da desgraça deles: “por que vocês acham que seus conselhos sempre levam  vocês a batalhas?”. Dito isso, o vilão propõe uma missão que, se bem sucedida, garantirá ao grupo a passagem de volta para casa: destruirem uma chave guardada numa tumba na fronteira do mundo.

A novidade divide o grupo. Eric, Presto e Sheila decidem ajudar o Vingador, enquanto Hank, Diana e Bobby permanecem fiéis ao antigo mentor. Começa uma corrida até o local da torre, que quase acaba em desastre. Quando Hank dispara uma flecha para tentar a atrasar o outro grupo, Eric a reflete, fazendo-a cair dentro de um vulcão, que entra em atividade. Por pouco o cavaleiro, a ladra e o mago não morrem na lava e o desespero toma conta dos seis, que acabam percebendo que sua separação só trará problemas. Quando enfim decidem entrar na tumba, os amigos deparam-se com um visão perturbadora. A figura do Vingador estampa o sarcófago, mas sem as asas, chifres e presas. Dentro do caixão está a chave que devem destruir. Depois de uma dramática luta com uma criatura ameba gigante e da aparente morte de Hank, Eric decide honrar o último desejo de seu amigo e não destrói a chave, como queria o Vingador. Ele prefere utilizá-la para abrir uma porta que havia dentro da tumba. O resultado é cataclísmico: raios começam a destruir as fortalezas do mal, portais são abertos em diversos pontos do planeta e levam raças inteiras de volta para suas casas e o Vingador é desintegrado. Em seu lugar, surge a figura do sarcófago!

No final, o próprio Vingador – em sua nova versão – explica que ele havia escolhido seguir um mestre maligno há muito tempo e que foi totalmente dominado por ele, transformando-se numa espécie de diretor da masmorra dimensional que era aquele mundo. Sua essência estava trancada na tumba – o único lugar do planeta onde o Mestre dos Magos – seu PAI – não podia entrar. Ao abrir a porta, Eric liberou a essência e todo o mal que ele tinha realizado se dissipou. Depois de reencontrarem Hank – que estava vivo – os seis amigos param em frente à porta que os levará para casa. “Mas claro que vocês podem ficar para nos ajudar a acabar com tudo de ruim que ainda existe por aqui”, oferece o Mestre. Antes que a resposta seja dada, a cena abre, mostrando o exterior da tumba, a planície e diversos cenários do mundo de Caverna do Dragão. O episódio acaba assim… sem sabermos se Hank, Presto, Eric, Diana, Sheila e Bobby decidiram voltar para casa ou se estão – até hoje – lutando ao lado do Mestre dos Magos e seu filho, para a libertação total do mundo transformado em prisão pelo mestre maligno do Vingador.

by Matheus Ribeiro

3 comentários:

Issue disse...

O ideal maligno que eu espero é as crianças mortas \o/

Mandai disse...

Quer saber, assisti esse filme exaustivamente, há episódio que lembro até do suspiro ods personagens, porém, acho que todas as versões dadas são plausíveis e contundente, levando-se em consideração o desenho ter aspectos sombrios e malígnos. Há versões um tanto fantasiosas, mas que cabem no contexto do desenho, há outras um tanto quanto tenebrosas... porém, lembrem-se que se trata de uma obra de ficção e depende da imaginação de seus criadores, a partir do início da história até o su término, os criadores deixam de serem donos da história e os expectadores passam a interpretá-la, conferindo-lhe o sentido que melhor lhe aprouver.
É bem verdade que Cervantes, ao escrever a primeira parte de D. Quixote, não imaginaria que a criatividade de alguns outros escritores resolvessem escrever a segunda parte de sua obra. Foi tanta segunda parte escrita pelo mundo, que o próprio Cervante resolveu por fim a essa expeculação e escreveu a segunda parte de sua obra. Porém, o legado deixado das versões paralelas da obra de D. Quixote, ainda hoje são estudadas como obras de ficção baseadas na obra original.

Eu acho que as pessoas que expeculam ou escrevem versões macabras, simples ou como for, deveriam juntar-se com outros fanáticos por esse desenho e fizem sua própria versão do final do desenho em anime. Confesso que eu iria gostar como se fosse original, ralizada pelos primeiros produtores. e se ouvessem versões distintas desse mesmo desenho, eu iria assistí-los com a mesma empolgação como antes.

Monstrin disse...

pra quem assistiu todos os episódios, a versão do mestre dos magos sendo o vilão, é no mínimo absurda... Hoje mesmo estava lembrando minha infância assistindo o episódio que eles derrotam um dragão de duas cabeças que solta fogo e "gelo"... No final do epsódio, mostra uma cena com o mestre dos magos sozinho; na cena o mestre chora e comenta, pra si mesmo, que um dia o vingador foi um homem bom... Não tem sentido por uma cena dessas e dizer depois que eles sempre foram do mal...

Esse resumo foi o que salvou os fãs da série, que espera com certeza que um dia ela possa ser terminada e quem sabe continuada, mesmo que com outros personagens...

Postar um comentário